O Papa Francisco destacou a necessidade de meios de comunicação que ajudem “as pessoas, especialmente os jovens, a distinguir o bem do mal”, a desenvolver “julgamentos sólidos” e a reconhecer a importância de trabalhar “pela justiça, concórdia social e respeito por nossa Casa comum”.

Assim indicou o Santo Padre, no dia 1º de fevereiro, na audiência concedida aos funcionários do escritório de Roma do serviço de notícias católicas da Conferência Episcopal dos Estados Unidos (conhecido como CNS por suas siglas em inglês), por ocasião do centenário de sua Fundação.

“Precisamos de meios de comunicação que possam ajudar as pessoas, especialmente os jovens, a distinguir o bem do mal, a fazer julgamentos sólidos baseados numa apresentação clara e imparcial dos fatos e a reconhecer a importância de trabalhar pela justiça, concórdia social e respeito por nossa Casa comum”, indicou o Papa em seu discurso.

Além disso, o Santo Padre agradeceu a contribuição feita pelo serviço de notícias em língua inglesa durante estes cem anos através da informação sobre “a missão da Igreja, destinada a anunciar o Evangelho e testemunhar o amor de Deus revelado em Jesus Cristo”.

Em seguida, o Papa citou sua mensagem para o Dia Mundial das Comunicações de 2021 para advertir que atualmente "as notícias podem ser facilmente manipuladas e a desinformação é difundida", por isso agradeceu pelo seu trabalho e os encorajou a continuar promovendo "o diálogo e a comunicação leal entre as pessoas e as comunidades".

Portanto, o Santo Padre os encorajou a continuar comprometidos em servir a verdade com humildade e responsabilidade, assegurou-lhes suas orações e pediu que rezem por ele.

Por fim, a sala de imprensa da Santa Sé informou que o Papa teve um diálogo privado com os jornalistas presentes.

Fonte: ACI Digital

Deixe seu Comentário