Ao finalizar a Audiência Geral desta quarta-feira, o Papa Francisco assinou a Carta Apostólica "Scripturae Sacrae afetus" neste dia 30 de setembro, memória litúrgica de São Jerônimo.

Neste ano de 2020 também se comemora o 16º centenário da morte de São Jerônimo.

“Que o exemplo deste grande Doutor e Pai da Igreja, que colocou a Bíblia no centro da sua vida, desperte em todos um renovado amor pela Sagrada Escritura e o desejo de viver em diálogo pessoal com a Palavra de Deus”, disse o Santo Padre.

Além disso, o Papa descreveu São Jerônimo como "um estudioso apaixonado da Sagrada Escritura, que fez dela o motor e o alimento de sua vida".

“Que o seu exemplo também nos ajude a ler e a conhecer a Palavra de Deus, 'porque ignorar as Escrituras – dizia ele - é ignorar a Cristo”, advertiu aos fiéis de língua espanhola.

Nesta linha, o Santo Padre também encorajou a que a Bíblia seja “o alimento diário do seu diálogo com o Senhor, para que sejam colaboradores cada vez mais dispostos a trabalhar pelo Reino que Cristo inaugurou neste mundo”.

Em 30 de setembro de 2019, o Papa Francisco instituiu o “Domingo da Palavra de Deus” com a Carta Apostólica em forma de “Motu Proprio” intitulada “Aperuit Illis”.

O “Domingo da Palavra de Deus” será celebrado pela Igreja universal todo terceiro Domingo do Tempo Comum para “fazer crescer no povo de Deus uma religiosa e assídua familiaridade com as sagradas Escrituras”.

O título da Carta Apostólica “Aperuit Illis” é baseado na passagem bíblica de São Lucas no capítulo 24, que descreve o gesto de Jesus Cristo aos discípulos com o qual "abriu-lhes a mente ao entendimento da Sagrada Escritura”.

Fonte: ACI Digital

Deixe seu Comentário